Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Quando o intestino grosso fica enfartado não há nada mais enriquecedor do que recorrer a um sanitário de um centro comercial para ali defecar em comunidade, onde cada um tem a possibilidade de partilhar em simultâneo os seus efeitos sonoros de libertação e respectivos odores pútridos. E quando a tarefa está concluída basta higienizar os acessos ao recto, lavar as mãos e abandonar o local com um sentimento de dever cumprido para com a sociedade.

Autoria e outros dados (tags, etc)

escarnecido às 00:17


4 reclamações

Sem imagem de perfil

De Fátima Soares a 02.08.2012 às 15:03

Simplesmente brilhante! Adorei.
Sem imagem de perfil

De Pt-Massacre a 03.01.2019 às 20:56

A dona Fatinha está sempre muito fora de si nesse amor platónico que criou unilateralmente pelo Estofador de ideias (muita lábia neste escarnecimento e pouca parra!)
Aconselho a Fatinha a moderar a sua excitação rídicula, ainda por cima neste escárnio imundo e fraquíssimo. Reles mesmo.
Se a Fatinha estrebuchar muito, lembre-se: vozes de burro não chegam ao céu, e ainda vou chamar o Taveira para tratar de si...
Agora sim, dever cumprido!
Sem imagem de perfil

De NunoBarros a 07.08.2012 às 04:26

Ahahahah ja li e reli tudo.
Mas com este ri-me mesmo muito.
E este n foi dar ao mesmo!
Sem imagem de perfil

De Pt-Massacre a 03.01.2019 às 21:01

FDX... ler e reler este escárnio específico?
És um caso perdido, a exteriorizar a tua banalidade existencial.
Mais valia ires para uma rotunda, de braços no ar e gritar: "Sou modesto, sou modesto, acreditem quando grito com raça que sou o maior burro de Portugal!"
Mas ao menos já deves ter nascido um idiota, já a Fatinha com a idade que tem, já era p'ra ter juízo!

Comentar reclamação





Pesquisar

  Pesquisar no Blog