Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Na maioria da população predominam as frases inacabadas mas entre os jovens a indolência é ainda mais frequente, chegando a atingir um nível silábico. Neste caso apenas são pronunciadas algumas sílabas de cada palavra para não alongar muito a estrutura frásica, o que poderia danificar seriamente a limitada idoneidade juvenil. «És uma nina muito nita, jinhos pra ti» e «Oh bigada, que fofi. És muito kido» constitui um breve exemplo de uma estapafúrdia conversa que hoje em dia é possível escutar entre certas faixas etárias. Para grande infelicidade dos utilizadores desse vocabulário, que ao adoptá-lo julgam-se singulares na sua existência, informa-se que tal hábito é demasiado ridículo e perturbador, ao ponto de incitar qualquer pessoa minimamente pacífica a uma investida física contra quem o utiliza.

Autoria e outros dados (tags, etc)

escarnecido às 10:44


Reclamar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.





Pesquisar

  Pesquisar no Blog